Maria da Glória Ribeiro

Portugal pós-pandemia. Opinião de Maria da Glória Ribeiro

Para Portugal podemos antever dois cenários, um mais positivo e outro com contornos mais negativos. O primeiro cenário aparece no discurso de vários macroeconomistas de relevo, onde podemos imaginar uma quebra da economia, do poder de compra e da empregabilidade, com impacto social, mas com tendência a recuperar em V numa linha exponencial, como podemos verificar por exemplo na China, com o sector industrial.

No cenário mais negativo, antevisto por alguns CEOs, antevê-se uma crise enorme, muito por incapacidade das empresas manterem os seus negócios, nomeadamente PMEs nos sectores do turismo, restauração, indústria exportadora, etc., já com uma capacidade de tesouraria limitada e que, apesar das condições criadas para lay-off de colaboradores e da décalage no pagamento de impostos, não terão condições para se manterem à tona. Com um orçamento para recuperação muitíssimo pequeno, mesmo a nível europeu, não se prevê uma recuperação rápida nem fácil, com uma quebra de riqueza que nos deixará, segundo alguns, até 20% mais pobres.

Em qualquer um dos cenários cabe a cada um de nós continuar a fazer a sua parte, com determinação e afinco, porque o futuro começa sempre hoje.

Lisboa, 06 de Abril 2020

Maria da Glória Ribeiro

Fundadora e Managing Partner da Amrop

Mais Notícias